• 21 de agosto de 2012 --------------- Deixe um comentário
    Desculpe o post ficou longo,mas tentei explicar e tirar todas as dúvidas que eu também tive…clique em “leia mais”  pra ver tudo 🙂


    Oi , dando sequência a série de postagens ” Viajando para o exterior, o que saber” , hoje o post é sobre a temida : Entrevista no Consulado Americano.
    Como o visto que eu tenho é Americano ( agora tenho Americano e outro que conto depois ;} ) vou falar da minha experiência no Consulado.

    Se não me engano, minha entrevista estava marcada pra 16:00 ou 14:00 Um desses dois horário- memória não é boa- Eles pedem que chegue pelo menos 30 minutos antes, cheguei uma hora antes.  No consulado do Rio de Janeiro é muito organizado. Os seguranças e pessoas responsáveis, organizam varias filam ou “pedaços de fila” por horário de entrevista. Então eu que era pra 16h ter chegado antes do que quem era pra 14h , nada adianta. A pessoa que esta agendada para as 14 horas vai pra fica “das 14h” então chegar cedo demais pra “guardar” lugar não rola.

      •O QUE LEVAR

    Como falei no post sobre a documentação ( leia AQUI )  você basicamente tem que mostrar que tem motivos pra voltar, coisas ( e negócios/finanças/futuro) que lhe prenda aqui. Devo dizer que eu fui a exceção à regra, pois eu não tinha lá muitas garantias…explico depois… 

    Quando você agenda sua entrevista , recebe um email confirmando e dizendo o que você precisa levar : RG , Passaporte, Foto atual 5×5 e o formulário DS-160 ( ou o formulário que você preencheu de acordo com o tipo de visto que você esta querendo) e comprovantes de “fixação” no país.

    O que eles dizem pra levar é muito “superfluo” , antes da minha entrevista eu estava super nervosa então fui pesquisando no google pra ver se alguém me dizia  como era, achei alguns sites bacanas, mas a maioria me amedrontou.

     Eu levei : Comprovante de residência, comprovante de matricula no meu curso técnico, histórico escolar, titulo de eleitor, RG, o passaporte, CPF…tudo que eu podia levar eu levei. E claro, dentro de uma pasta preta com o emblema do SENAI/FIEB bem na frente, destacando #soudessas.

    Chegou a minha fila, entrei, passei pelo detector de metais , apitou,me barram, meu coração disparou,morri. É estranho mas você fica tenso como se a qualquer momento alguém fosse achar que você vai aprontar, é um clima meio pesado,pessoas muito apreenssivas. O segurança me deixou passar, era uma bolinha de metal da minha sandália,ufa! 
    Não pode entrar com : Lá é bem rígido, nem pense em levar câmera ou celular, objetos ponte agudos , nada nesse estilo. Vi uma mulher ser barrada por estar com uma pinça, sim uma pinça na bolsa. Teve que jogar fora. Lá fora tem uma “banca” que guarda seus pertences como celular por exemplo, não tem vinculo nenhum com o consulado, é tudo por sua conta e risco,mas não vi eles correndo com as coisas de ninguém…

    Você entra , entrega seu passaporte no balcão e fica com uma senha. Senta e aguarda sua senha ser chamada . Todo mundo é bem apreensivo lá, chega a ser engraçado. Tinha um cara do meu lado ( Lindo,loiro olhos claro, diga-se de passagem) , perguntei as horas a ele e começamos a conversar. Pense num sotaque lindo?! *-* Ele não era de lá, claro, estava tentando o visto pra ir pra Miami, papo vai papo vem minha senha foi chamada. #DrogaCupido.

    Depois da sala de espera tem outra “sala” com moças dentro de cabines, possivelmente nenhuma fale só português. A que me atendeu – simpática e sorridente até- era colombiana,pelo sotaque. Você mostra os dedos, pegam impressão digital e mostra o passaporte no vidro. Ela diz que você pode ir e outra mulher te encaminha para uma cabine para a temida entrevista.
    Eu ia pra uma cabine, a mulher me mandou pra outra. Estava saindo um casal que não tinha conseguido e estavam puta revolts “Por que não conseguimos?Eles não explicam nada.Não é assim,por que não nos deram?”

    Fiquei tensa “Se não deram pra um casal,aparentemente velho e estaveis,como me dariam?” . Fui pra cabine, nem cadeira tem de tão rápido que é. A entrevista pode ser em inglês ou português. Os consuls não são brasileiros, então vai de sorte ele falar português ou não.Mas acho que você pode pedir tradutor,talvez…

    Eu tinha a imagem de um Consul como um velho de cabelos ,pele e bigode brancos,olhos claros e rabugento,chato,turrão. Me enganei legal: “meu” consul era novissimo no máximo 27 anos, lindo, loiro e olho azul ♥-♥ e simpático,atendeu-me com um sorriso. Pelo sotaque,era americano mas falava um bom português.

    Pediu meu passaporte, eu entreguei e vi que atras dele tinha uma caixa com vários passaportes e pensei “Ali devem ir os que ganharam o visto,o meu vai ali por favor por favor” e ele olhando para o computador começou a me fazer perguntas. No meio da entrevista, notei que  ele queria me fazer mentir. Notei que tudo que ele estava me perguntando eu já havia respondido no Formulário DS-160 . 

    Perguntas que me fez :

    Você faz o que? (Estudo no Senai) . Você tem emprego? ( Não posso trabalhar, terei estagio no fim do curso #mentiumpouco) .  Pra onde você vai? ( California ) .Você tem família lá? ( Sim,meus tios e prima) . Hum, você vai pra disney? ( Não não, California) – Aqui ele quis me fazer mentir, no formulário eu digo que é turismo na californiaE você vai com quem, seu tio? ( Não,com minha prima,filha dele ) – aqui ele quis me ver mentir de novo,no formulário digo que vou com ela – Percebi que ele estava titubeando…então  perguntou hum, é vocêe tem emprego? ( Não, ainda não) . É mas, nesse curso que você faz, química não é? ( Não, petroquímica) – querendo me pegar mentindo again! – (Sim, sim petroquímica), você é..vai ter emprego?Eles falam algo? ( Sim, o próprio SENAI a instituição nos encaminha para estágio/emprego no polo petroquímico.)  – agora eu menti muito 😀Hum , e qual empresa ? ( Ai eu gelei e falei a primeira que veio na mente : PETROBRÁS E BRASKEM) – AI EU MENTI LAVADAMENTE,OK?! kkkkk Petrobrás é concurso,but whatever . E quem vai pagar sua viagem,seus pais? (Não,meu tio,como presente) – Pronto,ele quis saber se eu realmente tinha dinheiro e se iria mentir , no formulário também pergunta quem custeará a viagem. )
    Ele deve ter ouvido “HUm, petrobrás, estatal,ela vai voltar pra terminar o curso.É,não vai querer ficar como ilegal no u.s.a ” . Ai ele grampeou um papel no meu passaporte e jogou naquela caixinha que eu falei antes. 
    E disse “Seu visto foi concedido, pode ir pagar a taxa no correio”  .
     Eu: Oi?! 😀  Onde?
    Ele: Lá fora, pode ir por ali.
    Eu : Ah, sim obrigada :D. Com o maior sorriso do mundo  e dei “legal” pra ele.
    Depois sai correndo desesperada pensando “meu deus eu dei legal pra um consul, será que é um ato coloquial demais?desrespeitoso?Vou correr pra que não desista do visto”

    Então fui no correio e paguei a taxa , eles entregam o passaporte lindamente com meu visto lindo em casa 😀
    Eu, sortuda que sou, recebi visto de 10 anos. O que é raríssimo, pois sou nova, nãoo tinha emprego (nem carteira de trabalho, na real) e não tinha nenhum bem em meu nome.
    DEUSMEAMA♥

    A todo tempo ele tenta lhe induzir a mentir, aquelas “mentirinhas bobas” sabe?Omitir informação e tudo mais. Não faça isso.Não minta ( óh quem fala) de modo que ele possa perceber 🙂  . Boa sorte!

    Ah! O próximo post será : Chegando em U.S.A – Alfândega.Já leu os posts anteriores?Viajando p/ o exterior – o que você precisa saberViajando para o exterior-  Documentos para o visto
    Leia mais :  Mudanças no processo de visto.

    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!