• 4 de dezembro de 2012 --------------- 4 Comentários

    Digam-me o que quiser, que sou clichê, ou, que vivo na boêmia de antigamente. Até podem dizer que sou “velha” ou, “passada“. Mas para mim, o amor nunca acaba. Na verdade, nós que acabamos com o amor. Aquele amor simples como uma flor, e forte como uma pedra. Não que o amor seja uma pedra em flor, ou, uma flor de pedra. Não! definitivamente, não é. Mas, como é dolorido carregar o amor, não é? Gostaria de dizer, que para mim, o amor não é clichê, tampouco virou “amor à moda antiga“. O amor faz parte da vida, fascina e modifica a rotina. Se eu fosse uma palavra, diria que sou amor, porque o que me define, é o amor. E, o que me destrói, é a falta dele.



    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!

    1. KINHA dez 05, 2012

      Olá Jássica

      Vim conhecer seu blog e gostei, parabéns.

      AMIGA DA MODA by Kinha

    2. sissi dez 05, 2012

      Jéssica, eu adorei o texto, tu escreve muito bem!
      Parabéns pelo blog, de verdade, espero que tu consiga muito sucesso daqui pra frente.
      bezus!

    3. Camila Iard dez 11, 2012

      Adorei o texto já acompanho seu blo faz uns certos meses haha
      encontrei no google
      Criei um até linquei você lá
      espero que goste
      se tiver um tempinho visita
      http://www.bloguetiando.com
      bjs

    4. Larissa Moreira fev 08, 2013

      Eu sou muito amor a moda antiga. Acho que nasci na época errada, porque valorizo tanto coisinhas pequenas que hoje em dia são tão banais…