• 12 de outubro de 2012 --------------- 1 Comentário


    Como flores caindo,
    deixando um pouco do passado para trás.
    Com a esperança que venha folhas novas,
    e que durem um pouco mais.

    Não venha chuva forte!
    Não arranque de mim, pequeninas folhas que nascem.
    Permita-me crescer um pouco mais,
    e que me traga um pouco de paz.

    Que de manhã, eu acorde diferente,
    que veja um pouco do sol, 
    e que não me falte a ternura no olhar,
    Porque viver sem amar,
    é como saber que a lua odeia o mar.

    E que o tempo passe, e mude para melhor.
    Porque mais uma folha morta, não dá para suportar. 
    É muito doloroso fica aqui sentada,
    e ver que tudo passa diante dos meus olhos,
    e que nada pude mudar.
    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!

    1. Maria Eduarda Gonçalves out 14, 2012

      Que lindo esse poema, foi você mesma que fez? Eu adorei!
      stylishduda.blogspot.com.br