• 5 de julho de 2011 --------------- 10 Comentários

    Quando se é criança, tudo se torna mais fácil é tudo mais simples, e com o passar dos anos, aquilo que era brincadeira, se torna realidade. E você começa a entender um pouco como é “brincar de ser gente grande” você faz novos amigos, mais ainda se lembra dos antigos, e entre esses “novos amigos” você acaba encontrando o que até alguns anos você nem sabia que existia, descobre o amor, aquele que te pega de surpresa, sem pedir licença para entrar, e vai te transformando em outra “pessoa”. Você acaba fazendo coisas que jamais sonhou fazer, você se arrisca, você se joga de cabeça nesse amor, que até então você jura que é correspondida, mas que na verdade, se houve amor, foi só de “sua “ parte e nada mais, na verdade você julga esse amor como uma jóia da mais valiosa que há, mais que na verdade é uma bela bijuteria . Você luta para que esse sentimento mude, e “ele” comece a sentir da mesma intensidade com o que você já o ama. Mais aos poucos, você vai se desgastando, suas forças vão chegando ao fim, e vê que nada mudou, você compreende que se á alguma história, ela só existe porque você está forçando uma relação que tinha que ser a dois, mais que só se resume a “uma” pessoa, e não importa nada que você faça, não muda . E em um belo dia, você acorda se aproxima da janela e diz que hoje você colocara um fim, mais que você vai em busca da sua felicidade, pois seu erro não foi amar, muito pelo contrario, o erro não foi amar, e sim não ver que não se ama aquilo que não é “nosso” e que se houver amor, que seja de ambos, e não de um, pois isso não é amor, é medo de arriscar um “outro amor” e pelo costume não se arrisca . Os dias viraram semanas, as semanas meses, e em um dia não muito feliz, você se vê lembrando do seu passado, e tentando rever suas atitudes, e pensando: será que tinha que ter feito algo diferente? Mais, não encontra nenhum ação pela qual poderia ter mudado. E se da conta, que, o que resta é secar as lágrimas, olhar para frente, e tentar sorrir .

     Um caminho para quem ama nunca se torna longo, longo é para quem não é capaz de amar ” .
    Pâmella Ferracini

    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!

    1. Amanda A. jul 06, 2011

      lindo esse texto, amei seu blog
      estou seguindo *o*

    2. Carol jul 07, 2011

      Adorei o texto, muito bom ^^

      Já estou seguindo e participando do sorteio o/

      estou pedindo a ajuda das Blogueiras que sigo para que votem na minha foto por favor:
      http://novotreco.blog.br/caroline-tomassini/ para votar é só clicar no coraçãozinho.
      Vou ficar muito feliz =) Estou concorrendo a uma malinha de maquiagem.
      Está dificil divulgar e conseguir votos já que meus twitters são suspensos.

      Se puder ajudar agradeço 😉

      beijos

    3. Brunna kessillyn jul 07, 2011

      Este,é meu problema,insegurança em s earriscar em um novo amor.
      Outra coisas que aprendi,é que a vida é simples,e que noós mesmos a complica!

    4. Adrisousa31 jul 12, 2011

      Amar não é tão simples como parece, principalmente quando um ama e o outro não…mas isso passa, afinal todos nós temos a nossa alma gêmea!!

    5. Janaína Santos jul 13, 2011

      Que lindo o texto, amei!!!
      Estou amando o blog, muito legal!!!
      Bjs

    6. Lana jul 16, 2011

      Amar e sempre um apredizado, o texto e lindo adorei.

      Cheirinhos…
      http://desejofemininocomlana.blogspot.com

    7. Monnyii jul 16, 2011

      Muito lindo! Me vejo as vezes pensando no passado.

    8. Patricia Zanella jul 22, 2011

      Amei!
      beijos

    9. Skarlath Ohana jul 22, 2011

      Nossa, que texto lindo.
      Tudo que esta escrito é a mais pura verdade.

    10. Janaína Santos jul 25, 2011

      Adoro suas reflexões!!!
      Fica muito bom o post!!!
      Sempre belas palavras!!!
      Bjs