• 26 de outubro de 2013 --------------- 3 Comentários
    Quando ganhei este livro fiz o que muita gente ainda faz: julguei-o pela capa. Aliás, para dizer a verdade o que me incomodou mesmo foi o título. Já havia me decepcionado com algumas “meninas” ou “garotas” “disso” e “daquilo”, A garota do Penhasco não seria diferente, eu pensava. Acontece que Aurora Devonshire teve a capacidade de me levar a um outro universo, onde eu vivi muitas vidas e pude descobrir que, felizmente, me enganei.
    Grania Ryan é uma escultora famosa que ao voltar para a casa dos pais, numa pequena fazenda na Irlanda, tem um encontro inesperado com uma garota desconhecida que viria a mudar o destino da sua vida. Após deixar o marido com quem estava há oito anos por um motivo até então desconhecido por quase todos, Grania se sentia infeliz e muitas vezes seu refúgio era uma pedra no penhasco em Dunworley, onde viu Aurora pela primeira vez. 
    Esse dia marcou o início da descoberta de uma história sobre os antepassados de Granya (os Ryan) e de Aurora (os Lisle), os vários mistérios que deixavam as famílias de ambas tão preocupadas com esse relacionamento.  Você pode considerar que A Garota do Penhasco é um livro “três em um”. Não entendeu? Vou te explicar o porquê: primeiro temos uma história em um passado recente, que é o começo da amizade entre Granya e Aurora. Nas entrelinhas temos a dos antepassados de ambas, os conflitos e mistérios envolvidos nela, e, por último, temos a história no presente.
    Os três tempos são marcados por contos de intensa melancolia, segredos e, sobretudo, muito amor. Lucinda Riley consegue, através da narradora personagem (a própria Aurora) fazer com que nós, leitores, nos sintamos parte da história. Por muitas vezes me vi ao lado de Granya fazendo uma escultura, ou abraçando a pequena Aurora, por quem, devo confessar: fiquei apaixonada. Os personagens são divertidos e intensos, cada um com suas características marcantes, que os tornam únicos e admiráveis. Além de possuir uma diagramação harmônica, o livro tem uma escrita leve, de modo que a leitura se torna uma delícia, você não pode deixar de lê-lo

    E então o que acharam ? Quem aí já leu ?

    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!

    1. Jô Turquezza out 27, 2013

      Não conheço. Mas gostei da resenha, interessou rsrs
      Vou colocar na minha lista.
      Ótima semana.
      Beijos.

    2. Mariana Araújo out 29, 2013

      Adoro livros *-* A história desse parece ser interessante!

      http://www.maribelezapura.com

    3. Taty nov 03, 2013

      Tenho muita curiosidade de ler esse livro já tenho ele na estante mas estou sem tempo pra ler hehe, mas provavelmente vai ser um das minha próximas leituras, ah eu também julgo pela capa e faço isso sempre as vezes dá errado já li muito livro ruim com capas belas mas também já achei livros muito bons que eu não iria ler se não fosse a bela capa

      bjos