• 9 de maio de 2015 --------------- 7 Comentários

    Se você mora com seus pais, provavelmente você sofra com isso que vou escrever aqui. Se você já saiu de casa, você vai lembrar o que passava e é possível que lhe dê saudades.
    Na verdade eu nem sei como começar esse post, mas vamos lá…Eu tenho 21 anos e moro com meus pais, sou filha do meio de três filhos. Meu pai sempre foi super protetor e minha mãe o oposto total: liberdade, viva la vida, aceite as consequências.

    Antigamente eu nunca entendia por que meu pai era assim. Eu via todas as minhas amigas saindo, indo pra festas, namorando e eu sempre “presa em casa”. E hoje, depois de muitas coisas que já passei e me livrei de passar, eu entendo. Nem sempre eu aceito, mas entendo.Querendo ou não, nossos pais já viveram mais que a gente e sabem dos perigos das coisas. Mas as vezes, eles tem medo demais, o que faz com que nos prendam e isso pode impedir nosso crescimento pessoal.

    Sou super a favor do “quebre a cara e aprenda”. Por que nem sempre o que nosso pais falam, fica claro pra gente, continuamos querendo fazer tal coisa, por que nunca vamos ter a mesma perspectiva que eles.

    Eu não sou adepta ao “dane-se, vou assim mesmo” pois eu sempre tive medo de acontecer algo, só por que eu desobedeci #cagona hahahah Mas super aconselho vocês a conquistarem a confiança de seus pais. Eu tive que provar para meu pai que tinha aprendido os ensinamentos dele, que não ia me meter em roubada ou coisas assim. E aprendi o que minha mãe me ensinou, que independente do que eu faça, a maior prejudicada ou não, seria eu. E é a mais pura verdade, não é mesmo?

    Já vivi muitas experiências que meus pais jamais deixariam, Como viajar para o exterior,  meu pai não queria que eu fosse e foi a maior experiência da minha vida! E provei que poderia ir, voltar e passar na faculdade {que era o medo dela, deu perder o vestibular}. Já fui professora pra curso técnico, que ele também tinha medo, e foi outra realização de sonho.

    Enfim, esse foi mais um daqueles posts desabafos e #dicadeamiga hahahah. Pode parecer piegas, você pode me achar velha ou sei lá o que, mas cara, sério, a gente entendendo ou não: Nossos pais tem razão. Mas nem sempre, são donos da verdade, né?

    Afinal, quem ama cuida!

    Agora quero saber de vocês :

    Seus pais são super protetores ou são mais de boa?

    Como conquistaram a confiança deles?

    Gostou desse post? Compartilhe  Te vejo amanhã, hein? Conteúdo novo todo dia!!

    ONDE ME ENCONTRARYoutube | Facebook | Instagram | Twitter  Posts por E-mail

    1. Deise Silva maio 10, 2015

      Boa tarde, Jeu!

      Minha mãe é assim comigo, e apesar de não gostar muito, a respeito acima de tudo, principalmente por ainda morar com ela. E só vamos nos separar (de casa) quando eu casar (falta pouco), rsrs.
      Quando era adolescente foi complicado, meus amigos podia sair e voltar tarde ou qualquer coisa do tipo, enquanto você fica em casa com aquela cara de paisagem. E como minha linda mãe costuma falar até a sétima geração, nunca gostei de bater boca, pior do que ela falar o tempo todo que não pode, é o silêncio.
      Silêncio de mãe, dói!

      Beijos 🙂

      • Fala Dantas maio 10, 2015

        comigo foi exatamente assim, todo mundo podia sair, menos eu…
        hoje em dia eu entendo as preocupações deles 😀
        sim, silencio de mãe é tenso!

    2. Giovanna Luchetti | Blog da Gica maio 11, 2015

      Meus pais são super de boa, graças a deus haha. Acho que quanto mais os pais prendem os filhos, mais “merda” eles vão querer fazer haha.

      • Fala Dantas maio 12, 2015

        hahaah exatamente!

    3. João dez 27, 2016

      Tenho 14 anos, e meus pais realmente não me deixam fazer nada. Houve um dia, que eu pedi pra ficar ( literalmente ) na frente de casa, e eles falaram que não, só se eu estivesse acompanhado do meu pai. Já marquei um encontro, mas tive que desmarcar pois queriam estar junto comigo na hora do encontro. Meu primo, mais velho que eu, sempre teve o sonho de ter uma banda. Claro, como éramos muito próximos, ele perguntou se eu me juntaria a eles, pra no futuro, termos a banda. Eu aceitei. Mas estou pensando logo em desistir, já que meus pais não me deixam sair de casa pra nada. Então como eu iria aprender a tocar algum instrumento, sem poder sair de casa? E além disso, minha mãe sempre usa chantagem pra me obrigar a fazer tal coisa, como ameaçar tirar meu celular, apenas por não ter lavado uma louça no horário que ela queria. Nunca rodei na escola, minhas notas são razoáveis, nem ruins nem muito boas. Ao contrário da minha irmã, que já rodou 3 anos seguidos e logo parou de estudar e não arruma emprego, e a ela, meus pais dão tudo. Em uma discussão com meus pais, por ter perguntado algo na escola para um colega e não a um professor, eles falaram que eu não tinha que tomar decisão nenhuma da minha vida. Eles não me deixam errar pra aprender com isso. Eles me deixam pra baixo, falam que eu só faço tudo errado, fazem piadas sobre mim e sobre meu peso, e ainda me chamam de imbecil e idiota por ficar bravo. Já tive depressão, por culpa deles, pedi pra ir em um psicólogo e minha mãe disse que iria tirar minha depressão me batendo. Já me cortei, e eles falaram que tinham medo de mim, que se eu fazia aquilo comigo mesmo poderia fazer pior com eles. Sempre tive que dividir o quarto com meu irmão. Houve um tempo que o beliche quebrou, e ficou apenas uma cama comum, para o meu irmão. E tão pouco se preocupavam se eu dormiria no chão. Agora, só depois de minha irmã ganhar uma nova cama eu fiquei com a antiga dela, e meu quarto também não tem parede divisória, e meus pais falam que eu não tenho que ter privacidade nenhuma, nem decidir nada na minha vida. Eu realmente não aguento mais isso.

    4. Simone dez 19, 2017

      Minha filha tem 23 anos e mora comigo e e não trabalha,sai nas férias de casa todas as noites e não diz a hora que chega,fico muito preocupada e gostaria que ao menos falasse a hora que vai chegar.Como agir?

      • Fala Dantas maio 26, 2018

        Converse com ela, explique que não quer prender ela, mas sim, tem preocupação com a segurança dela.
        Conversar é essencial!