• 10 de abril de 2013 --------------- 3 Comentários
    Era uma manhã de sexta-feira, como qualquer outra, daquelas que são esperadas desde a segunda, porém cheia de planos. Já tinha tudo agendado, bolsa pronta, papéis organizados… Despertador na soneca, levantei e fui tomar um banho. Ouvi minha irmã gritar e chorar, corri desesperada. E lá estava. 
    O meu pai, dormindo, morto, particularmente gelado. Nada do que eu pudesse fazer o traria de volta. Entre choros, abraços e muitos beijos no seu rosto gelado eu só conseguia pensar uma coisa: “Porque eu nunca te disse o quanto te amava? Porque??” A pessoa mais incrível, engraçada, maravilhosa e única que tive o prazer de ser filha havia partido. Simplesmente ido embora, sem saber. Sem dor, sem sofrimento. Traído pelo próprio coração. Uma dor enorme tomava o meu peito e eu só conseguia pensar: EU TE AMO! EU TE AMO! Tarde demais pra pronunciar estas palavras. Inútil! Porque eu não o fiz enquanto você poderia me ouvir? Foi aí que eu me dei conta de que eu já havia dito as palavras “te amo” para muitas pessoas e também coisas. Desde amigos á um simples McLanche Feliz. “Te amo amiga!” “Nossa, eu amo essa maquiagem!” “Eu te amo meu namorado!” Mas e o meu pai? A vergonha, talvez até orgulho, não o deixaram. E agora eu percebo o quanto é importante dizer “te amo” para pessoas REALMENTE importantes. “Te amo” se tornou o novo “E aí?”, e nessa modinha medíocre acabamos esquecendo das pessoas que realmente precisam ouvir estas palavras para reforçar toda a intensidade deste amor. Dizer que ama não deve ser atitude de praxe. Tem que ter seleção. Ame a todos e á tudo, mas quando der, naqueles momentos inesperados olhe bem nos olhos do seu pai e da sua mãe e diga: EU TE AMO! Afinal, eles realmente e infelizmente não são pra sempre.

    Em memória de J.N.T.C, meu eterno pai.

    Postado por Maisa Carvalho, Colaboradora do blog.

    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!

    1. Linny P. abr 11, 2013

      Vou chorar. Esse texto me tocou muito, garota. Não sei se o pai citado ai é o seu, mas se for. Eu te entendo. Meu pai morreu quando eu tinha cinco anos.
      Ótimo texto, parabéns.

      Beijo. http://garota-nas-nuvens.blogspot.com.br/

    2. De tudo um pouco abr 11, 2013

      Nossa, quão comovente suas palavras.

      Meu pai felizmente está vivo, mas perdi recentemente alguem que era como um pai pra mim, e estas palavras sem duvida alguma poderiam expressar o que sinto por ele.

      Abraços.

    3. ~๋٠Nizer ಌ abr 11, 2013

      Nossa,este texto tocou forte no meu coração e não consegui ler até o final,me deixou extremamente sensivel…
      Meus pêsames a respeito do seu pai!!!
      Seu texto é lindo e muito verdadeiro…