• 10 de junho de 2013 --------------- 4 Comentários


    *Post do leitor 

    O relógio já marca duas da manhã de uma madrugada que eu não sei mais de que dia é. Perdi a conta depois de tantas lágrimas. Perdi a conta depois das noites mal dormidas. Perdi a conta depois de você. Ou melhor: tenho evitado contar, porque a saudade que ficou aqui independe do tempo. Tenho sonhado que tudo não passou de uma brincadeira e a qualquer hora você entrará pela porta e se desculpará.

     Large
    Desculpa.
    Eu sei que de brincadeira nunca teve nada. É só que uma parte de mim continua se iludindo de que tudo isso é um grande pesadelo. E, enquanto eu me iludo, o ponteiro do relógio circula e me faz lembrar que eu não vou acordar, correr para os seus braços e respirar aliviada. E aí dói de novo como na hora da notícia.
    A parte forte de mim sabe bem que o que sobrou de você ficou em mim. E nas pessoas que você amava. E nas pessoas que ainda te amam. Os seus sorrisos, os seus olhares, os seus abraços, as suas palavras de carinho. Tudo ficou aqui, escancarado em nossas memórias, remoído em nossas lembranças, apertado em nossos corações. Aliás, fazer meu coração continuar batendo tem sido uma das tarefas mais difíceis desde que você se foi. Parece que você levou consigo o combustível que o mantinha saudável. Mas eu insisto. Continuo o deixando em atividade só para guardar você um pouco mais perto. E aí eu tento não desistir.
    Eu tento não olhar o relógio, eu tento não questionar a vida, eu tento não me revoltar com todos. É que no fundo, hoje, eu queria tão pouco perto de tudo o que eu já quis. Eu já quis uma profissão legal, um casamento bonito, uma família maravilhosa. Eu já quis os melhores amigos, eu já quis saúde, eu já quis sucesso. Hoje, eu queria só você. Você e o seu sorriso, você e o seu jeito de dizer que me amava, você e a sua voz. Você só mais um dia. Só mais o abraço que ficou faltando, o beijo que eu jamais vou dar.
    Mas como ainda não dá para te ter de novo, eu vou fazendo o que me resta: honrando a vida que você teve. Sabendo que você continua vivo em algum outro lugar mais lindo. Eu sei o que você diria se estivesse aqui: fica forte, vai em frente, eu quero te ver bem. É difícil, não vou mentir. Desculpa pela minha fraqueza. Pelas lágrimas que eu não evito. Pelo sofrimento que não afasto.Desculpa por estar joelhos, por ter o coração quebrado, por ainda me questionarEu levanto daqui, eu juro.

    Eu levanto e te honro. E continuo em frente. E cumpro a minha parte do acordo. Por tudo o que a gente sonhou, por tudo o que a gente sempre quis. Porque, hoje, ainda que eu permaneça muito tempo sem olhar os minutos que você não está, eu sei que você me olha de longe. Eu sei que quer ficar orgulhoso de mim. Eu sei que estará aqui todos os dias da minha vidaE eu vou fazer de tudo para você sorrir – aí, do seu lado do mundo, me olhando e cuidando de mim. 

    *Post do leitor enviado pela ÉricaÉrica fala sozinha a 16 anos é estudante do ensino médio, pretende se graduar em direito. Menina boba, cheia de sonhos que não desiste de acreditar nas pessoas. Fala de amor o tempo todo, mas nem ama, esta sempre de coração vazio! Seu blog é Amor por Escrito.”

    Pra ver seu texto publicado aqui me envie um e-mail jeudantas@hotmail.com , com seu texto+imagem+breve perfil seu e seus links.

    Quer ler o post completo ? Venha ao Fala,Dantas e
    me diga o que achou!

    1. Amanda S.S. jun 10, 2013

      adorei o blog muito fofo!
      o layout ta lindo! MARA
      seguindo , segue d volta ??
      beijos
      http://rumoaparis1.blogspot.com.br

    2. Alessandra | Rascunhos à Lápis jun 10, 2013

      Adorei o texto.
      Seguindo aqui.
      Beijos Ale, blog-rascunhosalapis.blogspot.com

    3. Paulina jun 11, 2013

      Que texto lindo, amei! Bem minha vibe no momento.

      naoseavexe.blogspot.com

    4. Tubar tecnico jun 11, 2013

      Belo site, parabéns!
      agnesvata.blogspot.com.br